sábado, 1 de setembro de 2012

POEMA DOS DEDOS

Francisco Miguel de Moura*

Se o dedo do poeta doi
É pelo dedo de Deus,
Possuindo o homem.

Se o mundo escurece,
Se o mundo padece
Por seus próprios golpes,
Onde o dedo de Deus?

Na dor aflita do homem?
Na mão do próprio Deus?
        Como?

Dedos tremem a toda incerteza.

______________
* Francisco Miguel de Moura,poeta brasileiro, email: franciscomigueldemoura@gmail.com

Um comentário:

Verinha Portella disse...

Boa tarde ,poeta!
Quanto mais te leio mais gosto.

Um abraço fraterno...caloroso.
vera portella

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...