sexta-feira, 26 de julho de 2013

DOR INOMINADA - MI DOLOR ES MUCHO MAYOR

Poema: 
Francisco Miguel de Moura*   

Minha dor é bem maior
que a dor do mundo inteiro:
– Uma dor muda.

Minha dor é só minha,
não posso reparti-la.
Quem pode me ajudar,
quem pode ouvi-la?

Minha dor não brilha, é só fumaça.
Minha dor dói mais, que me ensurdece.
Dor que vem da alma e parte o coração,
depois se volta para dentro a passos.

Minha dor sou eu, castigo sem pecado,
me mói, me seca, me mutila.
Dor inominada
que vive, revive e nunca morre viva,
que morre e remorre e nunca morta nasce.

Tradução: 
Tânia Martinez**

Mi dolor es mucho mayor
Que el dolor del mundo entero:
- Un dolo mudo.
Mi dolor es sólo mío,
No puedo repartirlo.
Quién me puedo ayudar?
Quién lo puede escuchalar?

Mi dolor no brilla,  és solo humo.
Mi dolor duele tanto que me ensordece.
Dolor que viene del alma y rompe el corazón,
Después regresa despacio a los adentros.

Mi dolor soy yo, castigo sin pecado,
Mi muele, mi seca, mi mutila.
Dolor innombrado
Que vive, revive y nunca muere vivo,
Que muere y remuere y nunca muerto nace. 
______________________________________
*Francisco Miguel de Moura, poeta brasileiro, mora em Teresina, Piauí - Brasil
**Tânia Martinez Gacia, poeta, tradutora (não consegui outros dados)

Um comentário:

António Jesus Batalha disse...

Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
decerto que virei aqui mais vezes.
Sou António Batalha.
Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...