sábado, 7 de setembro de 2013

SIGNOS E SONHOS


         Francisco Miguel de Moura*



Eu sou aquele que jamais me entendem,
Mergulho em sonhos – douda fantasia,
Que me calam de amores, com magia:
Saudades do passado e do presente.

Sou pirilampo em noite inconsistente,
Quando ninguém espera – se faz dia,
Luz que cega, depois mostra o caminho
Na escuridão do poema que alivia.

Vôo sozinho sobre os tetos, vôo
Mais ligeiro que as asas do avião,
Pensando em nada, salvo um paraíso.

Sou céu distante e céu inexistente,
Sou palavra que cria e me dá tempo
De ver o chão dos signos onde piso.

_______________________
*Francisco Miguel de Moura, poeta brasileiro, universal na forma e nos temas, nesta série de 12 sonetos vem publicando (este é o 2º, o 1º está no blog http://franciscomigueldemoura.blogspot.com), pede uma nota para ver o que alcança a nota máxima.

Um comentário:

Verinha Portella disse...

Meu Mestre amado!
Poeta encantador,estou aqui para um abraço e me emocionar com mais esse maravilhoso trabalho seu.
Que essa luz...essa lanterna iluminadora de pirilampo em noite inconsistente brilhe cada vez mais intensamente por muito e muitos anos.
Te adoro Poeta.
Boa noite!
VERAPORTELLA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...