sábado, 26 de abril de 2014

POESIA ERÓTICA

Francisco Miguel de Moura* 


Dormir lá fora, na rede ou no sofá,
Eis que é a surra da mulher amada.
Nada interessante, nada de conversa.
Melhor é enrolar-se com os lençóis,
Pé com pé, cabeça com cabeça...
Subir depois e lamber onde quiser:
Nada mais sensual que um liso sovaco.
Com cócegas e apalpos, e apalpos
Nos seios e nas pudendas partes,
Desde que com o devido preparo
De muitos beijos, desde a lisa barriga
Até chegar aonde o suor é salgado
De onde sai xixi...  Agora é só ficar
Como nasceu, com ela, e caminhar,
Dançar, cantar, cantar e dançar...
Correr como quem brinca de esconder.
E ainda depois, fazer o que ela quer,
O que o homem faz desde priscas eras:
Atirar-se à flor de peito e amor abertos...
E os músculos, de excitados, chegarão
Ao orgasmo, pois que chega a primavera.
Pode, depois, limpar o pulmão, abrir a janela.
Enxergar as estrelas, sem interesse nenhum,
Nem ciúme de quem dorme e sonha: hum!...
Porque mais vale ter na terra uma estrela
Que milhões, no céu, se nenhuma lhe espera.
__________________
*Francisco Miguel de Moura, um simples poeta, um simples homem.

2 comentários:

Verinha Portella disse...

POEMA Sensual e excitante, sem ser vulgar,
esse é o meu querido Mestre Poeta!!!

Parabéns Chico Miguel...
um abraço
veraportella

CHIICO MIGUEL disse...

Verinha, minha amgia, pois é isto mesmo que eu queria: sua opinião. Obrigado por não ter achado vulgar o meu poema erótico, dentro da decência que queremos. OBRIGADO1......
Abraços afetuoso do poeta
chico miguel

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...